© 2019 por Editora Sabedoria Arcana.

ARTIGOS

A LIBERDADE

Por: ADÍLIO JORGE MARQUES

Quando se procura uma definição do que é o Rosacrucianismo, a fim de firmarmos conceitos e de melhor entender a Ordem Rosacruz, buscamos diretrizes que nos conduzam ao lapidar constante de nosso ser interior. A busca pelo Mestre em nossos corações é uma Arte tão Real, Alquímica e espiritual que nos encontramos a perpassar pela questão do que se entende por LIBERDADE. 

Com o objetivo de definirmos posteriormente o que significa tal palavra, temos a busca de significados nos próprios ensinamentos tradicionais quando se coloca aos postulantes a pergunta: a Tradição Rosacruz (e outras) “é um culto ou uma religião?”. Ao obtermos a resposta negativa para ambas as denominações, entendemos o motivo de a senda pertencer a uma instituição eclética que recebe todos os seres humanos para torná-los verdadeiramente livres, convivendo fraternalmente, e não sofrendo, assim, influências dogmáticas. Nesta primeira definição encontramos conceitos importantes. Por exemplo, que é uma “instituição eclética”.

Podemos definir o que é “ecletismo” ou “ecleticismo” a atitude intelectual daqueles filósofos que se limitam a examinar os resultados do pensamento alheio, escolhendo o que nele se lhes afigura verdadeiro e valioso, sem reunir num todo acabado, em um corpus philosophicum, os muitos fragmentos recolhidos. Ecletismo como método de pensamento também consiste em reunir teses em sistemas os mais diversos, ora simplesmente justapondo-os, ora chegando a reuni-los em uma unidade superior, nova e criativa. Caracteriza-se, enfim, pela escolha entre diferentes formas de conduta ou opinião das que parecem melhores, sem observância de uma linha rígida de pensamento.

Partindo destas definições, vemos que a linha filosófica da Tradição espiritual deve ser realmente eclética, assim como a nossa própria conduta. O ecletismo é o primeiro passo à liberdade. O homem, livre e de bons costumes, já iniciado deve conviver fraternalmente com seus pares, não sofrendo influências dogmáticas e nem as impondo. Saber entender e conviver com o próximo é um exercício da liberdade, dentro e fora das Lojas.

Mas, o que seria então o dogma? Poderia ser colocado como o ponto fundamental e indiscutível de um sistema ou doutrina, como alguma doutrina religiosa, por exemplo. Dogmático significa “sem crítica”, ou o que não é passível de crítica, de questionamentos. Como orientação científica, significa originalmente o contrário de ceticismo, pois o dogmatismo é toda filosofia na qual a metafísica procura avançar sem crítica do conhecimento. Na neo-escolástica dá-se o nome de dogmatismo à chamada “teoria das verdades fundamentais”. De modo geral, contudo, podemos caracterizar como “dogmatismo” toda aquela concepção que pretenda subtrair suas afirmações e pressuposições de uma crítica justificativa e preponderante sobre outras. O dogmatismo, enquanto atitude pessoal tenderia a colocar em tudo a “palavra definitiva”, não tolerando a contradição e a discussão de diferentes ideias.

Isto nos ensina como o Rosacruz não deve ser.  Por conseqüência, mantém a procura pela Verdade ao máximo da certeza, partindo da dúvida universal relativa a todo conhecimento. A ciência pode também ser norteadora do iniciado, como nossos antepassados fizeram, a exemplo de Descartes ou Newton. Por ser livre, este que se tornou um Buscador pode escolher e discernir entre o que considera certo ou errado.

Os fins supremos da liberdade, igualdade e fraternidade mostram a divisa que apareceu fortemente após a Revolução Francesa de 1789. Podemos separá-los e definir individualmente cada uma dessas importantes palavras:

 

UMA BUSCA CONSTANTE

Falamos de valores da ordem metafísica, na busca pelo conhecimento e a verdade. Ambos, conhecimento e verdade, são alguns dos alicerces para uma sociedade melhor e mais justa e, para alcançá-los, deve-se ser livre para o cumprimento dos seus múltiplos deveres, dentro e fora da Ordem. Como um escravo buscará o verdadeiro conhecimento, conforme nos coloca Platão no famoso “Mito da Caverna”? Esta questão é, portanto, central no entendimento do que seja a liberdade, condutora da igualdade, ou “estado de igual”, propondo a equidade e a justiça.

A Filosofia Hermética reconhece que todos os homens nasceram iguais e as únicas distinções que admite são o mérito, o talento, a sabedoria, a virtude e o trabalho. Existe igualdade quando os direitos e os deveres, as prescrições e as penas, são iguais para todos os cidadãos. Este é um princípio altamente espiritual e filantrópico.

 

A FRATERNIDADE UNIVERSAL

Enfim, chega-se a um dos grandes objetivos da humanidade e da busca espiritual. Fraternidade significa o parentesco de irmãos, a irmandade que Christian Rosenkrautz propugnou para o futuro da humanidade. Procuramos a fraternidade entre os homens, na qual todos tenham os mesmos direitos e oportunidades, independentemente das diferenças de qualquer espécie.

Somos todos irmãos e irmãs no seio de uma grandiosa família universal. Este lema está diretamente relacionado com a moral e os bons costumes que, certamente, conduzem os homens sempre à fraternidade e amor ao próximo. 

Caberá a cada um, no presente, a responsabilidade manter viva a liberdade legada por nossos Mestres do passado. Como chama perene nos altares da vida.